quarta-feira, janeiro 09, 2008

NAMORADO E AMIGAS NÃO COMBINAM (QUEM FOI QUE DISSE?!)


Por Letícia Vidica


Já fazia um mês e meio que eu não falava com a Betina. Estava mais do que estranhando. Ela é do tipo de amiga que liga toda semana, sempre agita um chopinho no bar, uma reuniãozinha entre amigas e nesse tempo todo não fiz nada disso a não ser trabalhar demais e só me dar conta de que não me reunia com as minhas amigas há mais de um mês e meio.

Certa sexta-feira daquelas convidativas para um chopinho, liguei na casa da Betina.

- E aí sumida, esqueceu das amigas?

- OOOOOOIIII, DI! – respondeu Betina meio sem graça

- O que houve que você sumiu? Já ia ativar a SWAT...

- Sabe o que é... tô meio namorandinho...

- Namorando???! E você não manda nem um pombo correio para contar a novidade??? E quem é o louco? Hahahaha

- É que foi tudo tão rápido... lembra do Pablo, aquele espanhol que eu conheci naquela balada? Então, a gente começou a sair e ele me pediu em namoro

- E por isso a senhora sumiu?

É incrível como nós mulheres somos bichos estranhos. Quando estamos sozinha só andamos em bando (acho até que superamos as lésbicas – com todo respeito), mas quando arrumamos um cobertor de orelha tratamos logo de dispensar as amigas. Tem sentido isso? E com a Betina não foi diferente.

Confesso que fiquei com um pouco de raiva e ciúmes dela ao mesmo tempo. Primeiro, como amigas que somos ela tinha o dever de contar essa novidade pra gente. Segundo, prometemos umas as outras que nada nos separaria, mas o espanhol dela nos separou...


- Tem visto a Betina? – perguntou Lili numa das nossas sextas no bar

- Ela ainda existe? A última vez que liguei para ela, ela veio com uma desculpa de que não ia poder sair porque el Pablo ia na casa dela...

- Ah, outro dia liguei também só pra bater papo e ela foi logo me dispensando porque o Pablo estava lá. Poxa, será que nem um oi ela podia me dizer?

- Nem fala... nem e-mail mais ela responde.

Passamos a noite toda a falar mal da nossa melhor amiga, que por um acaso chegou no bar no meio da noite acompanhado pelo espanhol. Ao nos ver parece até que levou um susto.

- Oi,meninas. Esse aqui é o Pablo. Pablo essas são minhas amigas Diana e Lili.

Para não ficar chato, os dois sentaram-se na nossa mesa, mas pude ver a cara do espanhol como quem não queria encontrar ninguém naquela noite. Além disso, ele não fez questão nenhuma de ser simpático. Por sinal, ele era um chato (e não bebia, o que era pior)

- Vocês se conhecem há muito tempo? – perguntou ele

Só podia ser brincadeira. Não acredito que a Betina teve a coragem de contar a vida dela nos tirando de todos os capítulos.

- Há apenas 5 anos... – respondi

- Desculpe gente é que nem tive tempo de falar da nossa amizade, né Pablito?
– desculpou-se Betina

- Relaxa, Be... não estamos cobrando ninguém – era incrível como minha melhor amiga tinha se tornado insuportável.

Passamos o resto do tempo, ouvindo o Pablo falar, pois ele adorava falar,e bebendo cerveja (bem quem bebeu fui eu e a Betina porque o espanhol não bebia – engordava- e a Betina teve que se conter com uma coca light).

Como quem quer mandar um recado, ele foi logo dizendo que não gostava de garotas que bebiam, que não curtia balada, que estava em outro momento da vida, blábláblá... era um chato de galocha. A gente não agüentou mais do que uma hora de conversa e logo arrumamos uma desculpa e fomos embora.

Logo depois desse encontro, ainda tentamos manter contato com a Betina, mas ela sempre tinha um desculpa para não ver a gente e quando conseguia era sempre correndo.


Num sábado desses, estava em casa de perna pro ar quando a campainha tocou. Era a Betina em prantos. Logo pude imaginar o que tinha acontecido...

- O Pablo terminou comigo.

E eu com isso? Muito bonito vir na minha casa porque virou solteirona. Não disse, mas pensei. Como boa amiga que sou tentei acalmar a Betina e ela me disse que ele havia terminado com ela sem motivo algum. Ainda questionei se eles brigaram, se ele tinha traído, mas ela disse que não. Apenas andava estranho demais de uns tempos para cá. E resolveu terminar tudo.

- Queria te pedir desculpas também por me afastar de vocês. Como pude trocar minhas melhores amigas por um cara que não tem nem a capacidade de acabar um namoro decentemente?

- Confesso que fiquei com muita raiva de você por um tempo, mas não tenho o direito de impedir que você seja feliz e que bom que você pode voltar e contar com uma amiga novamente.

- Que cena mais patética – disse Lili invadindo o meu apartamento.

- Pega leve, Li. O espanhol terminou com a Betina.

- E eu com isso? Depois que voltou pro clube das titias, fica fácil procurar as amigas.
(Esqueci de dizer que a Lili era a mais esquentadinha das três. E nem preciso dizer que tive de ficar no meio do fogo cruzado)

- Poxa, Lili... sempre pensei que podia contar com você. Eu estou mal.

- Então só servimos pra você quando está mal? Quando tá no bem bom com o bonitão nem lembra que a gente existe? O meu telefone não mudou e você me ligo? A minha casa também não saiu do lugar e você foi me visitar? Não. Agora não vem com chororó.

- Eu sei que errei com vocês, mas foi mais forte. Estava tanto tempo sozinha que quando arrumei alguém fui logo tratando de me dedicar integralmente àquele canalha imbecil.

- Olha gente... de nada adianta ficarmos discutindo. Isso não vai trazer o el Pablito de volta. Então que tal a gente chorar as pitangas no bar do Jorgão e aproveitar para falar mal dos homens? Quem topa?

Nem preciso dizer que fomos todas pro bar né? Afinal de contas, uma amizade verdadeira não pode se abalar por causa de um homem e amiga de verdade entende, aliás, ela também é mulher e entende as estranhezas do nosso mundo.

Papo de calcinha: Você já se afastou de alguma amiga por causa de namorado? Ou alguma amiga fez o mesmo com você ? Conte pra gente como foi essa história.

5 comentários:

Adriano disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Adriano disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Adriano disse...

Oi! me parece que homens não são muito freqüentes por aqui (sem duplo sentido..rs)? Descobri o PAPO DE CALCINHA pelo site Universo da Mulher e desde então tenho acompanhado os posts. Além de dizer que são bem interessantes gostaria também de saber o que a Diana está a fazer depois que saiu (ou tiraram-na) da Matuta. Estou curioso.

Beijo grande e até o próximo (post ou comment)


Adriano Antonio

Letícia Vidica disse...

Adriano, me sinto lisonjeada de ter leitores homens... e saiba que eles são muito bem vindo por aqui...significa que temos muitos querendo entender o nosso mundo complicado...

Quanto à sua pergunta, a Diana depois que saiu da Matuta ficou um tempo penando e mergulhada em dívidas como foi falado na história "Dona do meu nariz e das minhas dívidas também...", mas ela como boa mulher guerreira que é conseguiu um novo emprego, em outra agência de publicidade!
Continue escrevendo!

Paulo Tiago disse...

Bom, então mais um homem que andou lendo os posts, por conta de uma amiga também. =)

E esse post é muito bom, e curioso como isso é muito comum com os homens também. A gente, lá em MG, chamava isso de "escravo do amor", porque tinha um colega que fazia o mesmo, ainda que saísse com mais frequência, mas sempre longe, longe. Acho que pra gente era mais "fácil", porque mandava se fuder e tocava a bola pra frente. E coitada de gente como a Betina, porque na hora H perde o chão, e não tem gente em volta. É nisso que dá colocar o relacionamento como centro do mundo.

Até mais!