quarta-feira, maio 23, 2012

HOMEM ENIGMA: DECIFRA-ME SE FOR CAPAZ


POR LETÍCIA VIDICA



“... aqui está tudo bem. Quero que aproveite muito por aí também e..., para ser sincero, não acho justo te fazer esperar por mim. Vamos levando e quando eu voltar a gente resolve. Mas promete que vai ser feliz????? Saudades de quem te quer bem...”




-... Pedro – terminei de ler o email ainda pasma assim como as caras das minhas duas amigas que prestavam atenção ao que eu acabara de ler – e então? Ainda tem coragem de dizer que isso não é um fora?


- Ah, Di, veja pelo lado positivo ... – lá vinha Lili com sua positividade – ele não te deu um fora...foi até romântico... te desejou saudades!!!


- É, Diana, eu não vejo porque tanto estresse. O Pedro foi um cara sensato, como sempre. Não é justo te deixar aqui plantada esperando por um cara que ninguém sabe quando volta e se volta... – completava Betina.

- Gente, eu chamei vocês aqui hoje para serem sinceras comigo. Podem pegar pesado. Admitam!!! Eu levei um fora do Pedro. – eu dizia me jogando desconsolada no sofá.

- Eu não diria que isso é um fora e sim uma oportunidade. Aproveita, boba. Se joga no mundo!! Fica aí choramingando... vai que o Pedro nem é o cara da sua vida?

- A Lili está certa. Você não estava aí se questionando se gostava ou não do Pedro? Chegou a hora de saber.

- Bela ajuda hein? – eu respondia querendo acreditar que ainda não falávamos a mesma língua – mas o que foi esse ‘quando eu voltar a gente resolve’? quer dizer então que ele nem pensa em voltar? Ou pior, se pensa, já planeja como admitir que tudo acabou.

Passamos a noite matutando para desvendar a mensagem subliminar que existia por trás do email do Pedro. Ou melhor, eu tentei desvendar porque as minhas amigas tentavam me convencer de que era piração minha e eu devia (mais uma vez) dar a volta por cima e seguir em frente.

***

Uma semana depois daquele email e da sessão caça ao tesouro, resolvi passar na casa dos meus pais para dizer que estava viva. Enquanto descia do carro, fui atropelada pela minha ex-futura-atual sogra que chegava do mercado e não se conteve ao me ver.

- Minha linda, que bom te ver!!! Você não morre mais. Hoje mesmo falei de você...

- Oi!! – respondi ainda assustada com a abordagem – falou de mim com quem?

- E com quem mais poderia ser? Com o Pedro!

Tentei conter a excitação e alegria em saber que o Pedro ainda falava de mim ... e, ainda por cima, com a mãe. Era sinal de que alguma importância eu deveria ter. Bastava saber qual seria.

- Não fala que eu te contei, mas ele está morrendo de saudades de você!!! – sussurrava a sogrinha no meu ouvido.

- Ele disse isso mesmo? – perguntei ainda desacreditada como se um flash back acontecesse naquele momento e eu me visse de frente àquele email da semana passada que dizia que eu tinha que ser feliz e depois a gente ia resolver tudo. Onde entrava a saudade nisso?

- Claro!!! Se eu fosse você, ia lá fazer uma visitinha surpresa para ele... aposto que ele ia adorar. – agora ela atacava de cupido.

- Que isso! É loucura. O Pedro me odiaria por toda a vida se eu fizesse isso. E a senhora sabe que a gente deu um tempo né?

- Bobagem, garota!!! Tempo só na sua cabeça porque o Pedro não vê a hora de voltar para ficar com você. Agora deixa eu entrar antes que meu marido venha me procurar. Você sabe que eu gosto muito de você e torço para que dê certo ne? Conte comigo viu? E, ah, segredinho nosso!!! – ela me deu um beijo na bochecha e me deixou pasmada e parada frente ao portão da casa dos meus pais.

Para o mundo que eu quero descer!! Será que é verdade tudo isso que eu acabei de ouvir? O Pedro está mesmo com saudades minhas e quer voltar? Não pode ser. Aposto que é jogada da mãe dele. Mas por que ela mentiria pra mim? E por que ele não foi sincero comigo naquele email se sentia tudo isso? Antes que minha cabeça fundisse, fui flagrada pelo meu pai que tinha saído na garagem para colocar o lixo para fora.

- Aconteceu alguma coisa, Diana? Estou te achando muito dispersa, filha. – dizia minha mãe enquanto arrumávamos a mesa para o jantar.

- Nada demais, mãe. – eu não queria preocupa-la com esse assunto, mas mãe a gente não engana.

- É o Pedro não é?

- Como você sabe? ... é ele sim. Encontrei a mãe dele lá no portão...

- Eu sabia. Ontem ela passou aqui e disse que o Pedro não vê a hora de voltar para te ver ... quis até que eu ajudasse a unir vocês, mas eu prefiro não me meter.

Atitude sensata a da minha mãe.

- Eu não consigo entender por que ele diz que está com saudades de mim para todo mundo, mas não declara isso para mim? Eu escrevi um email praticamente me humilhando para ele, abrindo o meu coração e ele só me responde dizendo que eu não tenho que esperá-lo .... que não é justo...poxa, quem tem que saber o que é justo ou não sou eu!! Estou errada mãe? Não consigo entender os homens. – eu desabafava já com os olhos cheios de lágrima.

- Não tente nos entender, filha. – era meu pai que ouvia a conversa sorrateiramente e agora acariciava minha cabeça. – O Pedro teve uma atitude admirável. Pense nisso. Ele é um grande homem. Que homem deixaria uma mulher como você solta por aí correndo o risco de perdê-la para sempre? E só para te dar o direito de ser feliz?

- Eu não sou tudo isso, pai. E não venha defendendo o Pedro !!! – eu relutava.

- Seu pai está certo, Diana. Vocês nunca serão felizes enquanto o fantasma do Pierre viver entre vocês. Aproveita esse tempo e
viva, filha!!! Aproveite o tempo que a vida te deu. Eu também acho que você precisa respirar um pouco sozinha para colocar as coisas no lugar... O Pedro vai voltar e tudo vai ficar bem.

Será que tudo vai ficar bem mesmo? Foi o que me questionei enquanto voltava para casa. Entre um farol e outro, resolvi entrar no meu Facebook e me deparei com um clipe postado pelo Pedro na minha página inicial. Era a minha música favorita de uma banda inglesa que nós dois gostamos. Seria lindo se ele não tivesse enviado justamente a música que eu considero a mais triste e que sempre brincava que era a mais triste e linda forma de amor de dizer adeus. A música dizia que ‘pessoas vem e pessoas vão e é preciso deixa-las sair pela mesma linda porta que entraram para que possam retornar um dia pelo mesmo caminho’. Pedro postou o vídeo e apenas escreveu: ouvi isso hoje no rádio e me fez lembrar de você.

Mais um enigma de Pedro para desvendar: ele lembrou de mim porque eu sempre comento da música ou havia um pouco de indireta para mim naquela mensagem? Seria a mais triste e linda forma de amor que ele encontrou para me dizer adeus?



PAPO DE CALCINHA: AMIGA, VOCÊ ACHA QUE OS HOMENS SÃO ENIGMÁTICOS?

7 comentários:

Anônimo disse...

Oi, Letícia! Sou leitora do seu blog desde os seus primórdios, mas so agora resolvi me manifestar: assim como eu, existem milhares d mulheres q esperam ansiosamente pelos seus posts, vc deveria NO MÍNIMO, escrever 1 por semana, é sério...

Anônimo disse...

Olá .. Acho sim .. eles falam de nós " as mulheres complicadas " mas são bem piores do que agente, nunca sabemos o que realmente querem ou sentem por nós.. e concordo plenamente com o comentário acima, é muito frustrante entrar aqui e ver que vc ainda não pois um novo texto. sei que sua vida deve ser corrida Leticia! Mas somos viciadas na história da Diana !! A culpa é toda sua ! rsrs

Anônimo disse...

Bom, ultimamente eu ando tão na raiva do marido que se eles são enigmáticos eu não sei...eles são palhaços, egoístas e idiotas, fato!! rsrsrsr
ps: eu também fico esperando os posts e querendo que sejam 1x por semana!! ;o)

Leticia Vidica disse...

Meninas, desculpem! Vou conter a ansiedade de vocês e publicar mais. Fico feliz em saber que anseiam por isso. aguarde... grande beijo! Leticia Vidica

Anônimo disse...

Oi Letícia, adoro seus textos, e concordo com as meninas, passa mto tempo entre um texto e outro, queremos saber sobre a Diana... Poderiam ate ser textos menores..! Bis

Isa disse...

Oi! Sou obrigada a concordar c os comentários, fico ansiosa p ver as aventuras d Diana e as vezs vc demora mto a publicar. Bom, os homens são seres impossível d decifrar, pq eles falam uma coisa e faz outra completamente diferente e nós mulheres temos a difícil tarefa d tentar saber que eles realmente quer. Já passei por uma situação tipo a da diana, só q ao contrário, ele dizia q me queria mas agia diferente. Fazer o q né! B-jus, já estou esperando anciosa o próximo post!

Cássia Miranda disse...

Oi Leticia. Parabéns pelo blog! É o melhor que eu já li e vi! Li o seu livro e fiquei fascinada pelas histórias de Diana e suas amigas. Tanto que corri p/ cá e tenho lido de trás p/ frente p/ poder acompanhar.
Se os homens são complicados? Claro que sim, afinal hoje quem sabe com toda a certeza o que quer p/ si? Quase ninguém. Mas eu estou torcendo muito p/ que a Diana e o Pedro se acertem! Beijos!