terça-feira, dezembro 09, 2014

...PORQUE EU GOSTO DE VOCÊ


POR LETÍCIA VIDICA

Acordei incomodada com a luz de notificação do meu celular que piscava no escuro sem parar. Mais parecia uma luz de balada. Ainda sonolenta, abri levemente um olho, desbloqueei o celular e vi que era uma mensagem no whatsapp. Ao abrir a mensagem todo meu leve mau humor matutino se foi por água abaixo. Era uma mensagem de bom dia do Pedro acompanhada de carinhas, corações e florzinhas.

Suspirei. Suspirei e suspirei novamente.

Acho que eu nunca tinha parado para pensar o quanto aquelas duas palavrinhas tinham poder e mudavam o meu dia. Ainda mais se elas viessem do Pedro. Passei anos da minha vida recebendo as mesmas palavras do meu pai e da minha mãe, mas elas não tinham o mesmo poder. Depois passei mais um bocado de anos, acordando sozinha e dando eu mesma bom dia para a minha sala, para a geladeira e, até mesmo, para os pássaros que nunca pousaram na minha varanda.

Realmente, eu teria um bom dia e, desde que o Pedro retornou para a minha vida, o bom dia é realmente um bom dia.

****

A correria do nosso cotidiano nem sempre permite que eu e o Pedro nos falemos o dia todo. E eu também não gosto de ficar pentelhando, mas de um jeito ou de outro, ele sempre se faz presente no meu dia.

A sintonia é tanta que, as vezes, chego a achar que ele instalou uma câmera no meu escritório. Como ele consegue adivinhar os momentos que mais preciso de um afeto e me manda uma mensagem para dizer boa tarde ou que está com saudades ou simplesmente um Oi?!
Acho que nem ele sabe que essa é a melhor terapia que eu posso ter.

****

- Oi, linda, tudo bem? Pode falar ou te incomodo?

- Você nunca me incomoda. Tá tudo bem? Aconteceu alguma coisa? – eu perguntava estranhando aquela ligação do Pedro que parecia fora de hora ou que não fazia parte do nosso cotidiano.
- Tá tudo bem. Só liguei para saber como você estava e dizer que estou com saudades.

Diz se isso não é para quebrar as pernas de qualquer mulher? Tem hora que acho que ele não existe.

- Dona Diana, dona Dianaaaaa....

Me assustei com o berro da minha secretária tentando me trazer de volta para Terra.

- Ahn, desculpe, o que foi? – me recompus.

- A senhora está bem? Aconteceu alguma coisa com Seu Pedro?

- Não, não...tá tudo ótimo. Ele só ligou para saber se eu estou bem. Fofo ne?

- A senhora tem sorte viu? Quem dera o meu Matias fosse assim. Eu posso morrer aqui e ele nem vai sentir falta. – desabafou com ares de mágoa a minha secretária que tinha um relacionamento não assumido de décadas.

- Nossa, mas se a coisa está tão ruim assim... por que você está com ele ainda?

- Por que eu gosto dele, dona Diana. – respondeu prontamente – E a senhora? Por que a senhora gosta do Pedro?

Uau! Bang, bang. Acho que minha terapeuta baixou na minha secretária. Pois é...por que eu gosto do Pedro? Me dei conta que a nossa história foi tão cheia de altos e baixos que eu nunca parei para me fazer essa pergunta. “Pedro, por que eu gosto de você?”

Aquele foi o mantra do meu dia, da minha tarde, da minha noite, das minhas madrugadas e do resto da semana. Fiquei tentando encontrar grandes momentos, grandes acontecimentos que me fizeram gostar dele. Achei vários claro! Mas nada suficientemente convincente para que eu afirmasse que era aquilo que me fazia gostar do Pedro.

- Tá no mundo da lua hoje, Diana? – perguntava Betina em mais um dos nossos clubes da Luluzinha na casa dela.

- Ai, gente, to incomodada com uma coisa. Essa semana, a Laura, minha secretária me perguntou o por quê eu gosto do Pedro... e eu estou tentando achar a resposta até então.

- Ihhh, já vi tudo. Diana e mais uma crise paranoica.

- Não é uma crise, Betina, mas é uma pergunta que eu nunca me fiz. A gente está junto há tanto tempo, já passamos por tantas juntos, mas eu nunca parei e me perguntei...”Diana, por que você gosta do Pedro?”. Tem que ter uma resposta. Eu tenho que encontrar!!! É uma questão de honra...

- Você não pode apenas gostar dele e ponto? Tem que ter uma explicação para tudo?

- Claro, Betina. Eu não dedicaria os meus dias, o meu tempo, o melhor de mim para alguém que eu não sei por que eu gosto.

- Talvez não tenha um motivo tão especial assim... seja isso e ponto.

- Concordo com a Betina, Di. Gosta e pronto. Olha o meu caso... o Tavinho é um safado, só me arruma confusão... mas eu gosto dele mesmo assim.

- Você gosta da confusão que ele traz para a sua vida, Lili. Isso sim.

- Pode ser, Betina, mas é o que me faz gostar dele.

- Viu só? Todo mundo tem um motivo para gostar de alguém. Eu tenho que ter um e eu vou encontrar.

Seguimos a noite filosofando e discutindo os nossos vários motivos para gostar ou não de alguém. Enquanto isso, os meus neurônios lutavam Muay Thay para chegar a uma conclusão.

Obviamente, a noite foi um tormento para mim. Eu tinha que sair daquela confusão mental de gostar por quê , por quê gostar se não eu ia pirar. Resolvi que se eu não achasse um motivo, talvez fosse melhor dar um xeque mate em tudo isso.

Acordei com o barulho da campainha. Levantei sonolenta, tropeçando no ar e fui abrir. Lá estava parado o motivo da minha confusão mental, Pedro.

- Resolvi trazer o bom dia pessoalmente – disse ele me beijando carinhosamente e cheio de amor para dar até me derrubar no sofá e me deixar sem folego.

- Uau!!! Não estava esperando por isso. Mas que horas são? Você não tinha que estar no trabalho? E eu também? – perguntei retornando para a Terra depois de alguns minutos na lua.

- Deveria, mas não vou. Hoje vamos tirar o dia para nós dois. O que acha? Ficar aqui juntinhos, sem fazer nada ou tudo o que você quiser...

- Mas, mas... não é muita loucura?

- Qual a graça da vida sem uma loucurazinha ne?

- Pedro, por que você gosta de mim? – soltei a pergunta assim de repente.

Ele me olhou com cara de quem não tinha entendido nada ou de quem se preparava para iniciar uma discussão de relação.

- Mas por que essa pergunta agora? Te fiz algo que você não gostou? Ta tudo bem?

- Calma! Tá tudo bem sim... eu só queria saber... a gente tá junto há tanto tempo, tantas coisas aconteceram e eu parei para pensar que eu acho que não sei porque você gosta de mim. Queria saber.

- Gosto de você porque é você. – disse ele me dando mais um beijo de novela.

- Só isso?! – perguntei um pouco desapontada, confesso.

- E precisa de motivo maior? – disse ele levantado as sobrancelhas e com aquele ar de quem lança mais uma pergunta enigmática no ar.

Eureca! Elementar, meu caro Pedro. Sem saber o Pedro me ajudara a encontrar a resposta para a minha pergunta. Gosto do Pedro não pelas grandes surpresas, pelos beijos cinematográficos ou pelas transas de filme pornô e nem pelas flores que ele já me deu. Gosto do Pedro pelo simples, pela simplicidade da nossa relação.

Gosto do Pedro pelo seu companheirismo, pela sua parceria, pela sua sintonia, pelo seu bom dia, pelas suas ligações inesperadas no meio do dia, pelas mensagens enviadas no momento em que estou pensando nele, pelo sorriso bobo, pelas piadas sem graça, pelo abraço na hora de dormir, pela sua ausência que me deixa louca e intrigada... por ele ser quem ele é e sem motivo maior. Gosto porque gosto. Simples assim.


PAPO DE CALCINHA: E VOCÊ, POR QUE GOSTA DELE (A)? JÁ SE FEZ ESSA PERGUNTA? CONTE OS MOTIVOS PARA GENTE.

4 comentários:

jéssica lopes disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
jéssica lopes disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
jéssica lopes disse...

Lendo essa historia lembrei na epoca com meu namorado.eu fiz essa pergunta.e sabe vivo perguntando pras minhas amigas.bjs ,Jessica Lopes RJ

Anônimo disse...

Caraca, eu não tinha parado pra pensar nisso.
Bom, primeiro eu gosto pq ele encanta aos meus olhos. Fisicamente.
O jeito com que ele se interessa pelos meus assuntos.
A força de vontade para entender meus desejos e inseguranças.
A coragem e abertura que ele me dá pra termos total intimidade e...sexo de filme pornô!!!rsrs