terça-feira, maio 21, 2013

O RETORNO - PARTE II

POR LETÍCIA VIDICA


- E aí, Diana, vamos ou não vamos? – gritava Betina da minha varanda enquanto acendia mais um cigarro.

- Gente, eu não sei se é uma boa ideia ir a esse churrasco. – eu tentava voltar atrás enquanto retocava a maquiagem no espelho da sala.

- E entregar o bonitão assim de bandeja? Não esquece que a Globeleza vai estar lá hein? – era Lili quem me chamava para briga.

- Eis o meu problema, meninas. Eu não sei se quero comprar essa briga sabe? Talvez seja melhor eu dizer que eu estou com dor de cabeças...daí eu marco algo mais intimista ... só eu e o Pedro...

Antes que eu concluísse o meu raciocínio de desistência, o meu celular vibrou. Era uma mensagem do Pedro. Você não vem? Estou te esperando. Bjs. O apelo foi mais forte e eu não pude resistir. Batom retocado e cabelo arrumado partimos rumo ao churrasco de boas-vindas do Pedro na casa do David.

Fui o caminho toda muda e calada, sem conseguir prestar atenção no que as meninas falavam. Eu estava com o pensamento distante, a barriga revirando com uma invasão de borboletas e as mãos frias e suadas só de imaginar o que me esperava. E se eu descobrisse que o Pedro estava ainda com a Globeleza? E se for para anunciar o noivado deles? E se...?

- Acorda para vida, gatona. Chegamos. Respira fundo, cabeça erguida e simbora pro ataque! – esse era o comando da Betina que empurrava para fora do carro.

Tocamos a campainha e o barulho das vozes indicava que a festa estava bombadinha. Aqueles foram os três minutos mais infernais da minha vida.

- Uauu!!! Tem certeza que vieram na festa certa? A gente merece tudo isso? – era David que abrira o portão e já soltava o seu xaveco de feirante – Pedrãooooo... três preciosidades te procuram. Entrem meninas fiquem à vontade.

Ób-vio que essa entrada triunfal chamou a atenção da galera que ficou olhando para gente. Alguns curiosos e outros com olhares fuzilantes como o da Kamilla que pude perceber à distância.

- Que bom que vocês vieram!!! Achei que tivessem desistido – esse era Pedro, cordial como sempre.

- Eu?! Liliana Bittencour desistir de uma festinha? Jamais!

- Comida, bebida e música de graça estamos sempre dentro – brincava Betina.

- Venham, entrem meninas! – Pedro puxava minha mão e me arrastava salão adentro – Nem preciso te apresentar o pessoal ne? Você já está mais que enturmada. – hello, O QUE FOI ISSO? – Vou buscar uma bebida para vocês.

Demos um oi geral para galera e nos instalamos em uma mesinha. Antes que eu pudesse me ambientar com aquela situação toda, a fofa da Juliana (namorada do David) se aproximou da gente.

- Diana, minha linda!!! Que bom te ver aqui... – ela dizia me dando um abraço daqueles de quem não se encontra há trinta anos.

Apresentei as meninas, enquanto ela foi se sentando na nossa mesa.

- Você está bem? Nunca mais nos encontramos. Você sumiu ne?

Opa, qual foi o capítulo da história que a Juliana perdeu?

- Lindoooonaaaa... que bom te ver! – essa era a Telma que se aproximara da mesa e me dava um beijão na bochecha. – Prazer,
meninas, Telma. Desculpem a ousadia, mas é que eu adoro essa menina. Desde a primeira vez que te conheci... eu falo pro Pedro que você é o melhor que ele podia ter arranjado.

Sorri sem graça, ainda mais porque ele se aproximava.

- Não falei que você nem precisava de apresentações? O que essas moças estão enchendo a sua cabeça aí? – perguntava ele enquanto segurava nos meus ombros. Que mãos!

- Falávamos de você... – alfinetou Betina.

- Eis o problema... pro bem ou pro mal?

- Sempre para o bem. – respondi e pensei alto.

Todos ficaram em silêncio por alguns minutos e o Pedro apertou os meus ombros com mais força como quem agradece pela resposta.
Porém, nosso sagrado silêncio e clima de romance no ar foi quebrado pelo requebrado da Globeleza.

- Ixiiii que burburinho é esse aqui? Diana?! Você ?! Nossa, eu não tinha te reconhecido – dizia ela me dando beijinhos falsos na bochecha e, aposto, esfregando o pandeirão no Pedro. - Olha, eu não quero cortar o clima, mas os meninos estão chamando o anfitrião da festa lá no fundo. Estão querendo começar o samba.

Samba?! Essa humilhação de novo não? Nessa guerra de samba no pé, eu já entro perdendo. Pedro pediu licença e tirou suas maravilhosas mãos dos meus ombros e entrou na casa. Kamiila seguiu atrás.

- Bem aproveitando a deixa, mas e aí, Diana...e você e o Pedro? Voltaram ou ainda estão no chove e não molha? – era Telma que fazia a pergunta difícil de responder.

- Nem sei o que dizer...somo amigos, eu acho. – respondi sem graça.

- Aposto que você voltam... já falei para o Pedro parar de enrolação... – revelava Telma. Opa, o que eles andaram conversando
sobre a gente?

- Olha, eu ainda vou comer esse bolo viu? – era Juliana quem reforçava a tese.

- Eu assino embaixo viu? – Lili completava.

- Se essa minha amiga não fosse tão mole, o casamento saía hoje... – ironizava Betina.

- Não seja por isso, vamos lá agora chamar o noivo...

Fomos freadas pelo David que viera buscar a gente para contemplarmos o samba. E, claro, que quando cheguei a Globeleza já estava dando o seu show no meio da roda. O Pedro batia no pandeiro e revezava olhar entre o couro do instrumento e os meus olhos.
Incrivelmente, a performance da Kamilla não consegui chamar a nossa atenção. Durante aquela uma hora de samba, percebi que a nossa conexão ainda existia e percebi ainda mais o quanto eu gostava dele e o quanto eu queria ele pra mim.

- Pedro, eu já vou indo. – eu me despedia dele enquanto o pessoal guardava os instrumentos.

- Mas já? Fica mais um pouco. Eu te levo para casa.

- Não precisa se preocupar, Pe. Curte a festa. Não quero te apressar.

- Que isso! Será um prazer.

- Se quiser ficar, Diana, eu estou indo para casa do Tavinho – dizia Lili.

- E eu vou me enfiar madrugada adentro numa pilha de processos. – completava Betina.

Diante do circo armado e a cama pronta, fiz o sacrifício de ficar. Pedro prometeu que só ia ajudar a organizar as coisas e já iríamos embora. Enquanto isso, fiquei na cozinha conversando com as meninas.

- Achei que já tivesse ido embora. – era Kamilla que entrara na cozinha. – Vi suas amigas se despedindo no portão.

- Eu ia, mas o Pedro pediu para eu esperar. Ele vai me levar para casa. – alfinetei

- Ah bom.

Percebi que ela engoliu a resposta a seco, mas vibrei por dentro.

****

- Adorei que você veio hoje sabia? – Pedro dizia enquanto entrávamos no carro.

- E por que eu não viria? – ele não precisa saber dos meus vários motivos.

- Verdade não tinha por quê. Bobagem da minha cabeça.

Ficamos em silêncio e nos olhando por um tempo.

- Posso te fazer um pedido? – perguntou ele.

- Claro! – será que eu ia realmente casar hoje?

- Estou com uma saudade do meu antigo apartamento topa ir comigo lá?

- Será um prazer!

- Tudo bem se eu só te devolver amanhã?

- Você me deve isso.

Pedro me olhou, sorriu, se aproximou, colocou os dedos entre os meus cabelos e me beijou. Quanta saudade daquele beijo. Re-selamos ali algo que eu achava que tinha me esquecido, mas que só estava esperando o momento certo para reacender. Partimos.

13 comentários:

Anônimo disse...

Adorei!!!! Ele e uma graça e a Diana merece isso. Bj bj

Anônimo disse...

Aiii que noite feliz!
já quero saber das próximas!

Anônimo disse...

Que lindo! Torço pelos dois!

Tai disse...

Enfim, um pouco de alívio e sentimento verdadeiro pro coração da nossa amiga Diana... :)

Ainda acho meu Pedro.

Anônimo disse...

Já ta mais do que na hora de eles se acertarem, adorei!.

Dani disse...

Que lindo! Me realizo através da Diana. Também tenho esperança de encontrar meu Pedro...

Mirella G disse...

Uhuuuuuuuuuuuuuulll .. adorei, feliz pela Diana, de fato ela merece !! E aquele garanhão lá não ta com nada !

Anônimo disse...

Ai, pq eu não tenho um Pedro desses pra mim???

Poliana disse...

Até que enfim!!!!!!!!!!
Já não aguentava mais o Willian!!
Meu Deus! A Diana e o Pedro são perfeitos juntos!! Amo eles!

Letícia disse...

Aai, que fooofoo!
Ansiosa pela próxima parte dessa história! :D

nunca desistir disse...

http://www.youtube.com/watch?v=LM1Li-fJX30 olha isso pra quem gosta de sexo!!

Ana Cláudia Marques disse...

Hê hê hê, até que enfim.

Cássia Miranda disse...

Já estava na hora hein! Torço muito por esse casal: Diana e Pedro são perfeitos!!!