sábado, janeiro 09, 2010

HOMEM SENTE CHEIRO DE HOMEM


Por Letícia Vidica

- Vocês não vão acreditar quem me ligou ontem?... Luis Otávio!!!
- E o que aquele canalha queria com você, Lili?
- Pois é...justo agora que eu estou me entendendo com o Cristian...ele reaparece na minha vida. Disse que queria saber como eu estava e que estava com saudades.
- E aposto que você marcou de encontrá-lo, né, Dona Liliana?
- Ah, gente, eu apenas disse que ele podia passar lá em casa quando quisesse..mas não tem mais nada a ver entre nós.
-Sei, sei...é o que eu sempre digo. Homem sente cheiro de homem. É incrível!!

E não é que a Betina estava certa? Homem realmente sente cheiro de homem. Eles nos dão um pé na bunda, a gente chora, engorda, gasta horrores na terapia e quando a gente começa a se recuperar e encontra um cara legal, eles retornam como se quisessem marcar território. Como quem diz "Olha, não esquece de mim não hein? Eu ainda estou aqui"

E foi justamente isso que começou a acontecer comigo. Depois da separação entre eu e o Pierre, demorei um tempinho para me recuperar. Afinal de contas não é todo dia que o príncipe encantado aparece e depois te dá um pé na bunda né? Porém, depois de uns quilinhos extras, algumas sessões extras de terapia e algumas lágrimas derramadas, eu estava começando a esquecê-lo nos ombros do Diego, o meu mais novo affair.

O Diego é o que minha terapeuta costuma chamar de "Síndrome de Herói", aquele cara que surge na sua vida quando você está na rua da amargura por conta do ex, que te consola e você se apaixona. Nosso lance estava super legal e ia muito bem. Eu já nem pensava mais no Pierre com a mesma intensidade. Até que um dia...
... estávamos eu e o Diego saindo de uma sessão do cinema quando topamos de frente com o Pierre.

- Diana? Quanto tempo...tudo bem? Você sumiu!!!

É incrível como todo ex tem que fazer essa pergunta clássica. Não sabia que depois da separação a gente tinha que continuar se falando todo dia!!!

- Ah é, pois é...eu ando meio corrida, meio ocupada... - eu disse querendo desbaratinar o assunto
- Ah...eu imagino - disse Pierre em tom irônico medindo Diego dos pés a cabeça
- Ops, me desculpe, Pierre esse é meu ... meu amigo Diego.

Os dois se cumprimentaram com olhares de faíscas. E antes que o fogo se ateasse, retornei ao assunto.

- Vamos né? A gente ainda tem compromissos hoje. A gente se vê, Pierre. Até mais.

*************************

Aquele encontro tinha sido um pouco estranho. Apesar de eu estar super feliz e envolvida com o Diego, a gente sempre fica estranha quando reencontra o ex. Porém, eu achei que aquele remember tinha parado ali. Engano meu...

'Trimmmm, Trimmmm'
- Alô? Diana?
- Quem fala?
- Nossa, nem lembra mais da minha voz.
- Oi, Pierre, tudo bem?
- Te atrapalhei?
- Que isso...eu estava de bobeira...como você está?
- Eu estou ótimo...é que eu estava aqui e me deu vontade de ouvir a sua voz...
Silêncio total
... adorei te ver aquele dia no cinema. Você me pareceu ótima.
- Ah, que bom - respondi sem graça
- Aquele cara é seu novo namorado?
- O Diego?! É um amigo...
- Amigo colorido talvez?
- Pierre, me desculpe, mas eu não gostaria de ficar falando da minha vida pessoal para você ok?
- Claro, claro...você tem toda razão...afinal de contas nós não temos mais nada né?

Aquela pergunta soou como quem diz. "Temos algo ainda sim e você ainda me deve satisfação!". Desviei do assunto , ficamos jogando conversa fora por mais alguns minutos e desligamos. Apesar de eu ter desviado do assunto, aquela ligação não desviava do meu pensamento.

**************************

- Vocês não vão acreditar. O Pierre ressurgiu das cinzas.
- Eu não falo? Homem sente cheiro de homem. Só porque você está bem com o Diego, ele resolveu marcar território - dizia Betina
- Nós nos encontramos na saída do cinema...e o pior é que eu estava com o Diego...que situação chata...
- Chata porque? Eu acho ótimo ele ver que você está bem e saindo com outra pessoa.
- Se isso adiantasse, Betina...ontem ele ligou lá em casa com um papo de que estava com saudades , querendo saber quem era o Diego ...uma conversinha furada sabe...
- Dá um chega para lá, amiga! Que isso agora? Bobeou, dançou ...ele teve a chance dele, não teve?

A Betina estava certa. Eu não podia me deixar abater com o retorno do Pierre. Eu tinha que seguir a minha vida em frente e agora o que me interessava era o Diego. E foi o que eu fiz por algumas semanas até o Pierre resolver aparecer lá em casa.

'Ding,dong'
Onze e meia da noite em plena terça-feira. Quem poderia ser? E o porteiro nem avisou? Será que era algum ladrão? A resposta foi não assim que eu olhei no olho mágico e vi o Pierre.

- Pierre?! Aconteceu alguma coisa? - eu perguntei assustada porque para ir à casa de alguém naquele horário só podia ser algo grave ou importante
- Calma, Di...não é nada demais não...é que eu estava na casa do Pablo, aquele meu amigo, lembra dele? Ele mora há duas quadras daqui e resolvi passar aqui para te dar um oi.
- Ufa! Não esqueça que eu sou cardíaca...entre! Aceita um café, um chá?
...
- O que te traz aqui então?
- Saudades

Fiquei muda e inconformada com aquela cena. Eu não acreditava no que estava ouvindo. E antes que eu pudesse responder, a minha campainha tocou novamente. Quem seria agora? Agora só podia ser um assalto de verdade, mas ao olhar pelo olho mágico levei um baita susto. Era o Diego. Meu Deus, o que eu ia fazer? A primeira reação foi abrir a porta...

- Diego?! Que surpresa...
- Acho que incomodei né? Vejo que você tem visitas - dizia Diego ao ver o Pierre sentado no sofá do meu apartamento.
- Não que isso...o Pierre já estava de saída não é? - eu disse olhando para o Pierre e implorando que ele fosse embora
- Eu? Mas eu mal acabei de chegar...que isso, senta aí, amigão...vamos conversar...- dizia Pierre com tom irônico
- Eu volto amanhã, Diana. Boa noite!

Eu nem tive tempo de pedir para que ele ficasse. Diego virou as costas e desceu as escadas. Naquele instante, um ódio mortal do Pierre esquentou minhas veias.

- Por favor, Pierre, vai embora!
- Mas porque? Só porque o seu amiguinho não quis ficar?
- Não seja irônico, pelo amor de Deus. Já é tarde, eu acordo cedo amanhã..chega de confusões por hoje.
- Tudo bem, gata. Te ligo depois.

****************************

- Eu não acredito que o Pierre fez isso?
- Pode acreditar, Betina. Ele me queimou geral. Eu não entendo o que ele quer sabe? Já não basta ter me dado um fora?
- Ah mas isso não pode ficar assim não, Diana!
- E o Diego?
- Sumiu, Lili...não me ligou mais daquele dia.
- E você não ligou para ele? Tá ficando louca? Assim você está dando motivos para ele pensar que você e o Pierre ainda tem algo.

Minhas amigas estavam certas. Fui correndo para a casa do Diego e dei de cara na porta. Mas eu não podia desistir. Esperei duas horas sentada na porta da casa dele até ele chegar.

- Diana? O que faz aqui?
- Eu preciso muito falar com você. Queria me desculpar por aquele dia lá em casa. Eu e o Pierre não temos mais nada ... eu fiquei com medo de que você pensasse algo errado sobre nós.
- Tudo bem, Diana. Eu só fui embora porque afinal de contas eu não sou o seu namorado e não posso cobrar nada de você. Você recebe quem quiser na sua casa. Eu só não queria ter sido um incômodo.
- Incômodo? Jamais!
- Se é assim então...que tal entrar e tomarmos um chocolate quente para aquecê-la do frio que eu te fiz passar me esperando?

**************

O meu problema com o Diego parecia estar resolvido, mas ainda faltava dar o basta final no Pierre e eu sabia que ele reapareceria. Dito e feito. Certo dia, ele apareceu novamente lá em casa.

- Pierre, que surpresa!!!
- Oi, Diana, tudo bem? Desculpe aparecer de novo é que eu me lembrei que esqueci um livro com você.
- Livro? Eu não me recordo de estar com nenhum livro. Mas entre...
- Ah eu espero que eu não tenha causado nenhum problema aquele dia com o seu amigo...nervoso o rapaz não?
- Ah, o Di! Que isso...ele nem ligou...desencana...ele sabe que entre eu e você não rola mais nada.
- É, pois é...não rola mais nada mesmo né? - respondeu Pierre como quem engolia a seco - Vocês parecem se dar bem né?
- A gente? Nossa, nos damos super bem. Ele é um cara super gente boa.
- Desejo que ele possa te fazer feliz como eu não te fiz né? Bem...acho que eu já vou...se encontrar o livro, me dá um toque.
- Ok.

O Pierre se foi e nunca mais voltou. Pelo menos, até o momento. Eu continuei bem com o Diego e não fiz a mínima questão de procurar o livro. rs.


Papo de Calcinha:
E aí, amiga, já passou por uma situação dessas?

6 comentários:

Taylor disse...

Senacional o texto Letícia.

Beijos

Luciana disse...

Isso é verdade.
Basta vc estar em outra,ou pelo menos tentando...E plim*** num passe de mágica o outro aparece.
kkkkkk
Homens...

ALINE disse...

PARABÉNS LETICIA ,VC COMO SEMPRE COM TEXTOS MARAVILHOSOS E QUE "INFELIZMENTE" FAZEM PARTE DAS NOSSAS VIDAS( SE MULHER É MUITO COMPLICADO)...
LEIO OS SEUS TEXTOS E VEJO QUE NÃO SOU A ÚNICA A SOFRER POR AMOR,ASSIM ME AJUDA A PASSAR POR ESSAS SITUAÇÕES COM MAIS CALMA E ESPERTEZA...
CONTINUE ASSIM NOS AJUDANDO

GiGi disse...

Eu torço pelo Diego :-))

GiGi disse...

Este blog é muito bacana, deixei um monte de comentários nele, eheheh. Vou linkar lá no meu.

Beijinho!

Bala disse...

Isso é só o começo da história. Mulheres, sexualmente vocês são muito puras. Se nem mesmo os homens são capazes de admitirem o que de fato os atrai, sexualmente falando, vocês vão morrer sem saber de toda a verdade. Como eu disse, isso é só o começo...