domingo, maio 03, 2009

EX, a questão


Letícia Vidica

Outro dia ouvi de alguém (não me recordo quem agora, mas devia ser alguém muito sábio) a frase mais sábia de toda minha vida: “cachorro grande e ex mulher são duas coisas que a gente tem que respeitar”. Filosofando cá com os meus botões, cheguei à conclusão de que é verdade. Não é uma questão de respeitar por gostar, mas respeitar porque o bicho é perigoso. Tão mais o segundo do que o primeiro.

...

Gente, não sei mais o que eu faço! - dizia Lili furiosa na mesa do bar naquele sábado ensolarado.
Nossa, o que aconteceu, amiga?
O que vai acontecer né? Um assassinato, Betina...
Você não mata nem moscas, vai matar quem?
A ex namorada do Otávio. Vocês acreditam que a danada teve a pachorra de deixar uma declaração para ele no Orkut, dizendo que ainda o amava e blablablá e agora não para de ligar para ele?!
Caso complicado esse não? Ex é o pior defeito que um namorado pode ter – filosofava Betina
Mas e o Otávio nessa história toda?
Ah, Diana, sei lá...ele diz que não quer mais nada com ela, que ela é uma louca varrida, mas eu não tenho mais idade para esse tipo de disputa inútil.
Mas que disputa? Afinal a única que tá perdendo aí é ela...
Eu sei , gente, mas poxa...eles namoraram tantos anos sabe...às vezes eu me sinto meio insegura.
Amiga, se ele tivesse que estar com ela, ele estaria. Confia no seu taco hein.

...

Aquela conversa lá no bar me fez lembrar um desses loucos episódios da minha vida. Uma vez eu me envolvi, ou melhor, namorei um cara que tinha uma filha. O Paulo. A gente se conheceu num congresso de publicidade, trocamos telefones, começamos a sair e quando a coisa começou a esquentar, veio a revelação...

Eu tenho uma filha!
Confesso que dei uma engasgadinha na cerveja que eu estava tomando, mas retomei a consciência e tentei agir com a maior naturalidade.
Jura? Nossa, que legal! E quantos anos ela tem?
A Bia tem 3 anos. Olha só a foto dela.
A menina realmente era linda. Devia ter puxado ao pai – que por sinal, era um gato! Mas falando de coisa séria fui logo perguntando sobre o paradeiro da mãe.
Mas e você e a mãe dela?
O que tem? Ah...nada a ver mais...ficamos juntos até um pouco mais do nascimento da Bia, mas não rolou mais. Terminamos numa boa.

Apesar de já ter ouvido mil e umas histórias sobre se envolver com caras que tem filho, essa parecia ser bem tranquila e tinha tudo para ter um final feliz. Resolvi investir, mesmo sob ameaças...

Você é louca? Se envolver com um cara que tem filho? - recriminava a Betina com toda sua delicadeza
Nossa, gente, o que tem? O Paulo é tão bacana!
Ai, Diana, será que você não pode começar a se envolver com pessoas menos complicadas? - questionava Lili
Ai, credo, parece até que o cara é um ET. Além do mais todo mundo hoje tem filhos. Conta-se nos dedos quem não tem. E ele me falou que os dois terminaram super numa boa...

...Engano meu. Boa até ela descobrir a minha existência. Depois de um mês de namoro, comecei a tomar forma na vida dela e ela na minha. Primeiro, a Bia começou a ficar doente toda semana, incrivelmente aos sábados à noite (mais especificamente naquele horário que os casais fogem para o motel). Uma tosse, um espirro a mais, uma febre, uma pneumonia, uma tuberculose... Já estava começando a achar que criança era uma mutante para sobreviver a tantas doenças.

Di, acho que vou me atrasar um pouco.
Aconteceu alguma coisa, amor?
A Bia...tá com catapora. A Amanda acabou de me ligar pedindo para eu passar lá para levá-la ao pronto socorro.
Ué...mas ela não teve sarampo no sábado passado?!
É, mas sabe como é né?
Sei que a Amanda tem carro e pode muito bem levar a filha ao médico. Você não precisa ir até lá.
Como não, amor? A menina está ardendo em febre
Mas e os ingressos para o teatro?
Desculpe, veja se as meninas não querem ir com você. Prometo que amanhã a gente faz algo bem legal.

...

Acho que depois de ver que as doenças não conseguiram nos afastar, mesmo eu tenho ficado sozinha por algumas noites. A ex resolveu partir para o plano B.

Di, tá tudo bem? - perguntava Lili no telefone
Sim...porque o espanto?
Você e o Paulo ainda estão juntos?
Sim. Porque, Lili? Fala logo
É ... é que eu entrei no orkut dele e resolvi fuçar a página da ex dele...fiquei curiosa para ver a cara dela e ... e...
Fala, minha nossa senhora!!!
Ela colocou várias fotos dela com o Paulo e a Bia e escreveu que ele era marido dela.
Ai, Di...desculpe por te contar, mas será que ele não está te enganando?
NÃO! Mas temos aí um grave caso de saúde pública!

Desliguei o telefone furiosa. Minha vontade era de fuzilar a cara dela. Mas resolvi respirar, refletir e pensar. Poxa, e se fosse eu? Com uma filha para criar sozinha? Pera'í, poxa nada...é o meu namorado!!! Perdeu playboy. Amelhor coisa que eu tinha a fazer naquele momento era cobrar uma postura firme do Paulo. Afinal de contas, ele era o culpado daquela insanidade e tinha que resolver o BO. Fez sozinho, agora resolve sozinho.

Conversei com a Amanda e ela pediu mil desculpas. Disse que não vai fazer mais isso..não sabe o que deu na cabeça dela.
Olha, Paulo, ela pode até ser louca, mas eu não. E sei muito bem que ela quer dar uma de boa moça para cima de você para te comover...mas te prepara que aí vem chumbo grosso.

Quando eu digo que mulher é bicho ruim, os homens não acreditam. E o chumbo grosso chegou e com carga pesada. O estopim foi que a louca da ex dele descobriu o meu email e resolveu me escrever para tentar me convencer de que eu estava sendo enganada. O cúmulo da invasão de privacidade. Mas, como esperteza pouca é bobagem, a esperta começou a relatar no email coisas que teriam acontecido entre ela e o Paulo, mas inutilmente um dos dias citados era justamente quando eu e o Paulo tínhamos viajado.

Depois dessa resolvi relaxar e assistir ao espetáculo de camarote. Não mais me abalei com os ataques e, se quer saber, as encheções de saco eram motivos de piadas internas no nosso relacionamento e ajudou a fortalecer a nossa relação.

Fiquei com o Paulo por 7 meses. Acabamos nosso relacionamento não pela louca da ex, mas porque ele se mudou para Portugal e seria difícil namorar à distância. Quando ele vem ao Brasil, sempre me procura e a gente acaba saindo, fazendo um remember ou, até mesmo, (que a Amanda não me leia) fazendo um passeio a três – eu, o Paulo e a Bia. Coisas da vida...

Papo de calcinha: Já passou por algo parecido?

2 comentários:

Renata Vidica disse...

Lê,
Vc só esqueceu de escrever no final: "baseado em fatos reais".rsrs
Conheço essa história viu?!

Renatinha

Nara Murta disse...

Tem mulher que é louca, né?
Meu amigo diz que mulher não pode prestar mesmo, bicho que sangra por quase sete dias e não morre não pode ser bom! XD