segunda-feira, setembro 18, 2006


TAMANHO NÃO É DOCUMENTO, MAS A IDADE...

Por Letícia Vidica


- Nossa, como você está metida, Betina... outro dia, te vi correndo com o seu sobrinho gatinho do lado lá no parque e você nem me olhou, hein? Vai ser tia dedicada assim...

- Não era meu sobrinho, Lili! É o Pedro, o meu novo gatinho...

- O quê?! Aquele menino pingando leite é o seu novo caso? Toma vergonha na cara né?
- Qual o problema?

É, qual o problema?! Esse foi o tema daquela tarde de domingo, regada a pipoca e Faustão (no mudo, confesso) na casa da Betina. Ela havia arrumado um novo casinho. Nada mal para uma pessoa que está solteira há quase um ano. Mas agora ela havia resolvido soltar as frangas. Nada mal senão fosse para cima de um pintinho.

A Betina havia conhecido o Pedro na biblioteca da faculdade dela. Detalhe: ela está fazendo MBA e ele está no primeiro semestre do primeiro ano de Administração. A Betina tem quase 30 anos e o Pedrinho, 18.

- Ai, gente, qual o problema com a idade do Pedrinho?! Eu não ligo. Ele é uma gracinha e bem melhor que esses velhos gagás que eu já arrumei. É bem mais saúde, mais disposto, mais alegre e, sem contar, que eu acho o máximo passear com ele no corredor da faculdade e ver aqueles menininhas babarem por ele...

- Isso é ridículo, Bê. As meninas devem pensar o que uma tiazinha está fazendo com um menininho...dando de mamar?

- Ih, Lili...não to te entendendo, você é bem mais velha que eu e eu sou a tiazinha?
Nem preciso dizer que as duas passaram a tarde toda trocando faíscas sobre o bebezinho da Betina. Eu resolvi nem me meter. Afinal de contas, concordo com ela, pra quem ta solteira, qualquer sorriso é lucro. Se bem que eu não sei se encararia um baby ao meu lado.

*****

Eu sempre procurei um cara mais maduro, responsável, dono do próprio negócio, que fosse dono de si e que me desse total segurança. Mas só arranjei, até hoje, moleques perdidos, vagabundos, irresponsáveis e que me deixaram á beira de um ataque de nervos. Sem contar que os caras mais velhos com quem me envolvi, em sua maioria, já eram envolvidos.
Acho esse lance de idade muito complicado, sabe? Nesta parte, tenho que admitir que os homens são bem menos grilados. Sendo mulher ta valendo.

*****

Eu já estava sem dar uns beijinhos fazia umas semanas, sem dar um amasso há alguns meses e sem ouvir uma palavra carinhosa há quase um ano. Estava começando a me achar a pessoa mais sem graça e mal amada do mundo. E, quando me sinto assim, corro pra uma livraria, compro um desses livros espíritas ou de auto-ajuda (mas é segredo hien?) para buscar respostas para mim mesma. E aquele era mais um dia de livraria.

Andando pelos corredores, dei de cara com um tema que me chamou a atenção ‘ COMO ENTENDER AS MULHERES – UM LIVRO FEITO PARA MULHERES" Comecei a folheá-lo, até que percebi uma sombra atrás de mim e uma voz também:

- Nossa, mas você é tão complicada assim?

Quando me virei, me deparei com um sorriso encantador, um charme irresistível e um perfume dos deuses. Um homem muito bem vestido e uma voz linda estavam me olhando.
- Desculpe a brincadeira... é que eu ia pegar este livro e você se adiantou.

- Ah, você também quer entender as mulheres?! – ironizei

- Preciso. Sou terapeuta. Prazer, Alberto! – ele me estendeu a mão, entregando um cartão para quando eu precisasse de uma terapia. Incrível que, no dia seguinte, eu precisei (rs)?!

Telefonei pra ele e marquei uma consulta. Nem sei bem o que eu disse, mas a terapia fez muito bem pro meu ego. Tão bem que eu me consultei mais umas três vezes, até aceitar um café. Ele era divorciado, pai de dois filhos e era bem mais velho do que eu. Se não fossem seus charmosos cabelos brancos, ninguém diria que ele tinha 50 anos.

O Alberto era uma companhia muito agradável. Relutei um pouco pela idade, no começo. Poxa, o cara poderia ser meu pai! Mas ele era tão cavalheiro (coisa difícil de se encontrar hoje em dia) que eu me derreti toda. Até ir jantar com ele e os filhos eu fui. Pagando de madrasta acredita?!

****

- Você saindo com um tiozinho, Diana?

- Ah, gente, ele não é tão tiozinho assim, só tem uns 23 anos a mais do que eu. O que são 23 anos?

- O tempo suficiente para ele ter uma filha da sua idade...

- E ele tem...é a Adriana, um amor de pessoa sabia, Lili?!

- Num creio!

- viu só? Vocês ficam me criticando por causa do Pedro e agora ela vem com um tiozinho viu só? A idade não tem nada a ver...

- Não tem mesmo...aquele ali se abraçando naquele carro não é o Pedro?

Preciso dizer que o Pedro trocou a Betina por uma dessas garotinhas com jeito de Barbie Girl e com a metade da idade dela?! Talvez, a idade tenha realmente alguma importância. Pelo menos, para alguma das partes. No meu caso, eu acho que pesou mais pra mim. Eu ainda tenho muito a conquistar e a fazer. O Alberto já conquistou tudo, até a aposentadoria, e eu ainda não estou em idade de bingo. Vai entender as mulheres né?

PAPO DE CALCINHA: Amiga, você já se envolveu com alguém mais velho ou mais novo do que você? E aí, o lance deu certo? Conta vai...

2 comentários:

Anônimo disse...

Me envolvi com um cara 12 anos mais velho do que eu isso há 7 anos atrás e hoje estou casada com ele.
Se é o que você quer vai em frente.

*Ruiva Verde* disse...

meu namorado tem 9 anos a mais q eu! e a gente se da mtooo bem! naum gosto de novinhos!